PEDE OBDC PARA CRESCER

A comunidade Chapadinha sul está localizada a 24 km de Teresina Piauí, na zona rural. Apesar de ser uma comunidade pequena, cerca de 800 famílias, próxima à capital, é uma comunidade totalmente esquecida pelas autoridades políticas municipais e estaduais. Uma das maiores problemáticas é que apesar de ser rural Chapadinha tem o mesmo perfil de periferia urbana, com os mesmos problemas sociais. Drogas, prostituição infantil além de assaltos e toda sorte de violência.
A comunidade não possui infraestrutura nenhuma, saneamento básico, nem coleta de lixo, não tem ruas pavimentadas, falta água, sinal de celular, não tem oportunidade de empregos, a não ser trabalhos de doméstica e cuidadores de chácaras.
Iniciamos o PEDE em 2014 com 34 alunos e muitas crianças da idade de 8a 12 anos não sabiam ler e escrever. Uma das coisas que mais me chamaram à atenção foi que as crianças não tinham sonhos, não tinham perspectivas do futuro. Eles só queria ser mesmo moradores chácara, empregada doméstica ou motorista de caminhão, por lá ser uma comunidade na beira da pista de uma BR Federal. Essa é uma das dificuldades lá, a droga e a prostituição rola solta por ter muitos bares na beira da pista e muitas crianças acompanham os pais.
Depois de algum tempo trabalhando com as crianças podemos ver que elas já sonhavam com uma profissão, começaram a ler e escrever melhor. Produzir textos e melhoraram muito na matemática.
Não tem também hospital, apenas um pequeno posto de saúde. Não tem mercado publico, nem praças nem escola dentro da comunidade, apenas a 2 km.
A comunidade em peso reconhece a importância do PEDE para o desenvolvimento das crianças e da comunidade.

TESTEMUNHO

MARIA CLARA, 12 ANOS

Entrei no PEDE aos 8 anos, eu sonho em ser juíza criminalista e com o meu dinheiro ajudar o PEDE a crescer mais ainda. O PEDE me ajuda a sonhar sempre e nunca desistir dos meus sonhos. Aqui todos nós nos tratamos como família e isso é lindo de se ver.
Quando nós não temos ninguém para conversar temos a tia Elizabeth, que vem sempre nos ajudando. Não só ela como os outros voluntários que estão sempre dispostos a ajudar. E nós crescemos dentro do PEDE apreendendo isso e levamos para a nossa vida. O PEDE incentiva as crianças a aprenderem. Quando eu cheguei no PEDE não sabia ler direito, eu aprendi a ler, escrever de uma forma mais legível e os voluntários sempre me incentivando. Acho que por esse meu esforço acabei ganhando o concurso de contos, isso não foi mérito meu mais do PEDE.A comunidade ama o projeto, porque a maioria dos seus filhos estão lá aprendendo cada vez mais.